terça-feira, 2 de setembro de 2014

"Eu Me Chamo Antônio... "

Prestigiando o lançamento do livro "Eu Me Chamo Antônio" do jovem escritor Pedro Gabriel na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

"Antônio é personagem de um romance que ainda vai ser escrito. Frequentador assíduo dos bares, ele despeja seus comentários sobre a vida, suas alegrias e tristezas, em frases e desenhos rabiscados em guardanapos com grandes doses de irreverência e pitadas de poesia." (Eu Me Chamo Antônio, Editora Intrínseca).

"Eu Me Chamo Antônio" é o livro favorito do grande público do Clube do Livro Umberto Eco da Organização Neo Humanitarismo Universalista, ONH-U. As leituras públicas encantam e provocam risos, lágrimas, e reflexões na platéia: "Seu amor é meu até certo ponto. Meu amor é seu até certo ponto. Encontrar esse ponto é encontrar esse amor e ponto."   



Sessão de autógrafos com Pedro Gabriel na 23ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo.

Por quê ler "Eu Me Chamo Antônio"?

"Porque é diferente dos outros livros, é leve, livre!"
(Isabel, 16 anos, São Paulo, SP.)

"Porque  as pitadas de poesia lembram bilhetes de amor, aqueles que você escreve mas não tem coragem de enviar."  (Luana, 15 anos, Santos, SP)

"Porque é divertido!" (Henrique,  9 anos, São Vicente, SP)

"Porque dá vontade de sair por aí escrevendo frases em guardanapos." (Vítor, 14 anos, São Paulo, SP)

E você? Já leu "Eu Me Chamo Antônio?"