quarta-feira, 24 de agosto de 2016

CLUBE DE LEITURA #LEIAMULHERES APRESENTA "PAIXÃO PAGU" EM SANTOS



No próximo dia 3 de setembro, acontecerá o encontro do Clube de Leitura Leia Mulheres em Santos, com a mediação de Jam Pawlak e Julia Mikita na Oficina Cultural Pagu,  instalada na Cadeia Velha,  Praça dos Andradas, s/n Centro, Santos, no  horário das 15:00 às 17:00 horas,  em  debate estará o livro “Paixão Pagu” a  autobiografia precoce de Patrícia Galvão, logo em seguida será realizada a leitura dramática do monólogo Pagu X Pagu, baseado no texto do livro “Paixão Pagu” em homenagem ao 58º FESTA, Festival Santista de Teatro – Mostra Paralela.

A autobiografia precoce de Patrícia Galvão é um livro para ser lido de uma só vez, devorado sem piscar os olhos, e ao mesmo tempo, também é uma carta depoimento, um convite aberto para uma história repleta de angústia, dor, luta, aprendizado, sentimento, autenticidade, e uma personalidade perturbadora que destoa do mundo pequeno burguês que a sufoca. Pagu é moderna demais para um mundo de mente estreita, é uma mulher extremamente forte para uma época na qual as mulheres não tinham nem prerrogativa ou sequer perspectiva de dias melhores; em um Brasil pré-moderno, onde elas não tinham voz, não tinham sonhos e não podiam “desejar” absolutamente nada, e se por acaso, cometessem o erro de se expressar através das palavras, e essas palavras acabassem publicadas nos jornais, os próprios jornais outorgavam a seguinte sentença: Autor Anônimo.

O monólogo Pagu X Pagu  nos coloca frente a frente com Pagu, na cela onde ela ficou presa, devorada pelas regras impostas pelo paternalismo do estado nacional, no auge dos  anos 30/40, sob a sina de irresponsável, exibicionista, incompreendida pela família e pela sociedade, inquieta, pervertida pelos excessos do movimento antropofágico,   corrompida pela produção intelectual sem limites, e em busca de uma diversidade surreal.

Patrícia Rehder Galvão, Pagu, foi a primeira mulher presa por motivações políticas no Brasil no século XX, há exatos 85 anos, quando participou da organização de uma greve de estivadores em Santos.

Pagu foi escritora, jornalista, produtora cultural e uma das grandes mulheres do movimento modernista brasileiro.



Serviço:

Clube de Leitura LEIA MULHERES em Santos apresenta Paixão Pagu
Oficina Cultural Pagu -  Dia 3  de setembro de 2016 – 15:00 horas
Cadeia Velha - Praça dos Andradas, s/n Centro – Santos – SP – Brasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário